A Última Camélia - Sarah Jio | Editora Novo Conceito | Texto de Regiane Medeiros

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Uma mansão no interior da Inglaterra. O desaparecimento de várias moças. Uma morte inexplicada em um jardim. Um livro insuspeito com códigos muito, muito suspeitos. Uma empregada idosa que se mantém fiel aos finados patrões. Um amor proibido. Um amor do passado. Duas mulheres que guardam segredos que podem destruir suas vidas... Não, não estou falando de um enredo de Agatha Christie – embora eu seja uma árdua leitora da Rainha do Crime e não tenha conseguido evitar a comparação – e sim de A Última Camélia, o último livro de Sarah Jio, jornalista e blogueira americana, autora de O Bangalô e Neve na Primavera, todos publicados pela Editora Novo Conceito.

Confesso que essa leitura me surpreendeu positivamente. A história é contada em narrativas alternadas entre o presente, pelo ponto de vista de Addison, uma paisagista residente em Nova York, e o passado, quando a jovem americana Flora aceitou um emprego de babá em uma mansão na Inglaterra. Apesar da distância temporal que as separa, ambas tem muito em comum: são apaixonadas por botânica e levam consigo um segredo que pode alterar suas vidas para sempre, bem como a vida das pessoas com quem convivem.

Flora trabalha na padaria com os pais e tem o sonho de estudar Botânica, mas vê seu anseio cada vez mais distante de ser realizado devido às dívidas dos pais. Certo dia é procurada por um homem misterioso que diz ter uma proposta que vai mudar a sua vida e garantir a segurança financeira de seus pais. Apavorada com a proposta, mas ao mesmo tempo sem ver outra opção, Flora embarca em um navio com destino à Inglaterra para trabalhar de babá em uma mansão. Durante a viagem conhece o jovem Desmond, um rapaz bonito e rico que vai despertar na jovem Flora sentimentos aos quais não imaginou conhecer algum dia. Ao chegar na mansão Livingston, Flora se depara com um grupo de crianças carentes e problemáticas, sofrendo a perda da mãe, a governanta misteriosa e rígida e um segredo vinculado ao seu que pode colocar em risco a sua própria vida.

Addison é casada com Rex, um escritor de ficção em busca de uma grande história. Os pais dele compram uma mansão no interior da Inglaterra e como se encontram em uma viagem à China, pedem ao filho e à nora para que fiquem na mansão por um tempo resolvendo pendências burocráticas da compra, viagem essa que Addison só aceita para fugir de alguém que a perturba com segredos do passado, que ela tenta fervorosamente manter longe de seu matrimônio. Ao chegarem na mansão Livingston, conhecem a senhora Dilloway, a governanta idosa que se recusa a parar de trabalhar na mansão aferrada a uma fidelidade sem precedentes pelos falecidos donos da casa. Enquanto explora a casa, nos momentos em que se vê sozinha, Addison se depara com um livro antigo escrito pela própria dona da mansão, lady Anna, cujo conteúdo pode ser a chave de misteriosos desaparecimentos ocorridos na cidade por volta de 1940.


O mistério que une essas duas vidas tão distintas, reside na descoberta de um raro exemplar de Camélia, que aparentemente só existe na mansão Livingston e cuja procura inicial remonta ao ano de 1803. Mas, por que essa flor causa tanta confusão em torno de si? Isso, eu não vou revelar, mas tenham certeza de que a solução para esse mistério está muito além da obviedade quando o descobrimos.

Sarah Jio consegue nos manter em um clima de ansiedade e envolvidos no suspense dessa história, da primeira à última página, sem nos decepcionar ao longo do caminho. O sofrimento pessoal de suas personagens é muito visceral e tocante, não tem como não torcer por elas, mesmo quando elas fazem algo errado – é um terrível paradoxo, eu sei!!! – porque ambas são vítimas de circunstâncias que estão além do seu controle. E a construção dos personagens secundários é brilhante. Não tem como não se apaixonar por Rex, um escritor apaixonado pela esposa e pela escrita, que torna tudo mais leve mesmo quando o assunto é denso. Assim como é impossível resistir às crianças Livingston, mesmo Katherine com toda a sua falsa arrogância e maturidade e ao travesso Abbot, que mesmo tão jovem se vê como o protetor dos irmãos. 

Outro ponto interessante sobre o enredo, é que a Sarah consegue transmitir um grande conhecimento sobre flores ao leitor de uma maneira muito prática e visual, tornando cada cenário um deslumbre para os sentidos, indo muito além no clima de mistério que permeia a história toda ao aliá-lo a tanta beleza natural.

Há muitos segredos nos jardins dessa mansão, especialmente no canto mais afastado, onde ficam as árvores das Camélias. Mas quem será capaz de resolvê-los? E quem será capaz de sobreviver à descoberta de tais segredos? Sugiro que você se acomode em um lugar confortável com uma xícara de café quentinho ao lado e embarque nessa aventura. Vai ser muito difícil de largar antes de chegar ao término de tantos segredos, eu garanto!!!

“A velha senhora não prestara atenção na camélia até aquela manhã, quando uma mancha rosada atraiu seu olhar. A flor do tamanho de um pires era muito mais magnífica do que ela poderia ter imaginado. Mais bonita do que qualquer rosa que ela já tivesse visto. Ela balançava na brisa da manhã com tamanha realeza que a velha senhora sentiu necessidade de fazer uma reverência em sua presença” (pg. 12).



Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa.

Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes.

Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro

No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

14 comentários on "A Última Camélia - Sarah Jio | Editora Novo Conceito | Texto de Regiane Medeiros"
  1. Olá!
    Primeiro quero dizer que sou muito fã da Sarah e dos livros dela em minha estante só falta esse. Assim que o vi já me apaixonei por esta capa linda.
    Amei a sua resenha e agora quero lê-lo mais que tudo.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi minha primeira experiência com a autora e estou bem curiosa para ler os demais!
      Bjoooo ❤

      Excluir
  2. Eu já queira muito ler esse livro e após essa resenha, vou tentar adquirir o mais rápido possível...Sou fã da Agatha então tenho certeza que vou amar essa história. Adorei sua resenha...Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não sei se a Sarah leu algo da Agatha, mas que o ritmo da história é muito parecido com o modus operandi da Rainha do Crime, ah é! Leia, vai gostar ;)
      Bjoooo ❤

      Excluir
  3. Oi!
    Primeiramente parabéns pelas fotografias do livro, ficaram muito bem feitas!
    Não conhecia a autora nem esse livro, gostei da premissa e parece ser um livro muito bom, com essa pegada de mistérios que lembra Agatha, fiquei interessada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tiver a oportunidade de ler, conta pra gente o que achou 😉❤

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Ainda não li, mas está na lista faz tempo. O primeiro livro da Sarah que li foi "As violetas de Março", conhece? É Maravilhoso, super indico!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esther, tudo bem e você? Esse foi o primeiro livro da autora que tive contato, mas quero ler outros sim, obrigada pela dica 😉❤

      Excluir
  5. Nunca li nada dessa autora, quem sabe nao começo a me familiarizar com sua escrita, realizando a leitura dessa obra, ela parece ser bem instigante!

    ResponderExcluir
  6. Caramba, que história bacana.
    Gostei de como você nops apresentou a obra. Uma explicação atraente assim como a história que estarei adicionando em minha lista porque eu gosto muito de ler coisas com mistério e envolvimento direto com todos os personagens.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jalysson, espero que goste dessa leitura. Bjoooo ❤

      Excluir
  7. Oi!!
    Parabéns pela resenha! Adorei! Já tinha visto esse livro e queria muito comprar, agora com certeza irei comprar, me deu muita vontade de ler e descobrir os mistérios.

    Beijos

    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada!!!! Conta tudo pra gente depois de o ler ;)
      Bjoooo ❤

      Excluir

Auto Post Signature