Um Reino de Sonhos - Judith McNaught | Bertrand Brasil

abril 09, 2018

Pode parecer engraçado, mas eu comecei a gostar deste segmento do "romance histórico hot" há pouquíssimo tempo rs. No entanto, posso dizer pra vocês que este é um nicho literário do tipo... viciante! Ainda que algumas autoras prezem por uma escrita um tanto "descritiva demais", especialmente nas inúmeras cenas amorosas de seus protagonistas (se bem que a "graça" deste gênero é justamente esta rs), é interessante ter uma perspectiva (ainda que ficcional) de como eram relações de parentesco e casamento de alguns séculos, e de como algumas destas estruturas se transformaram - e desapareceram - completamente ao longo dos tempos. É através de autoras como McNaught, Julia Quinn, Lisa Kleypas e muitas outras que aos poucos descobrimos essas histórias que, por sua carga de romance, poder e erotismo, são ainda bem parecidas com a realidade de nossos dias.

No caso de Judith, seus romances já estão nas prateleiras há mais de duas décadas, com um destaque especial para um imaginário de cavaleiros, disputas, amores e reinos. Originalmente publicado em 1989, e reeditado pela Betrand Brasil em 2018, Um Reino de Sonhos é o romance de estreia da autora e também o primeiro volume a apresentar a trilogia da Dinastia Westmoreland.

Conheça a sinopse: Royce Westmoreland, o “Lobo Negro”, é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia. Quando seu irmão, Stefan, sequestra Jennifer e Brenna Merrick, filhas de um lorde escocês, do convento onde vivem, as vidas de Royce e Jennifer se entrelaçam. Ele, um poderoso guerreiro que já ganhou muitas batalhas, não vê a hora de encontrar uma mulher que o amará pelo homem que é, não pelo medo inspirado por sua lenda. Ela, uma jovem rebelde em busca do amor e da aceitação de seu clã, mesmo na condição de prisioneira, não se deixa abalar pela fama de seu arrogante captor.

Conforme os conflitos entre os dois se tornam mais frequentes, a urgência de se entregarem um ao outro só aumenta. Certa noite, quando ele a toma apaixonadamente nos braços, desperta nela um desejo irresistível. Mas, se Jennifer seguir seu coração, perderá tudo aquilo pelo que vem lutando e jurou honrar.


O livro tem início com o universo familiar da protagonista Jenny, cujo temperamento rebelde e inconformista sempre foi percebido como uma espécie de afronta para os costumes de sua época. Embora necessário, o comportamento de Jenny tornou-se sua própria armadilha, visto que os temores provocados pela instabilidade política de seu reino eram infinitamente maiores que os provocados por sua própria família. Neste clima de tensão social e política, nossa protagonista presenciou batalhas tanto em casa como nos campos, porém, foi durante uma ocupação de reinos que Jenny tornou-se refém do inimigo-mor de seu povoado, e será a partir deste episódio que a trama de Judith McNaught tomará forma e conduzirá o leitor rumo a desfechos intrigantes.

Como é possível prever, Jenny e seu algoz, Royce Westmoreland, embora tenham se aproximado em circunstâncias abusivas (um casamento forçado e um sequestro), a proximidade cotidiana de ambos acaba superando quaisquer medos provocados por esta disputa política entre reinos; não é spoiler, mas a autora acaba concentrando boa parte de sua história nesta improvável - porém inevitável - relação entre Jenny e Royce, e o leitor encontrará sim momentos interessantes de afeto, sedução e honra em diversos momentos da trama.

Um Reino de Sonhos é tanto uma narrativa que remonta aos embates sócio-políticos entre Escócia e Inglaterra como uma construção diária do caráter e personalidade de seus personagens, cujas inquietações e desejos serão postos em xeque pelos papéis e deveres a eles impostos. É um livro que, apesar das muitas cenas hot, não se distancia por completo da ficção histórica, e este é um elemento que certamente irá prender a atenção de leitores de todos os gostos. Vale conhecer!


Sobre a autora: Com mais de quinze romances publicados, Judith McNaught vem acumulando prêmios e elogios de jornais de prestígio como o  New York Times e o USA Today. Antes de iniciar a carreira de escritora, trabalhou com comunicação e finanças, se tornando a primeira mulher a assumir o cargo de produtora executiva da rádio CBS no estado do Texas. Whitney, meu amor, seu primeiro romance, foi publicado originalmente em 1985 e logo se tornou um clássico. A autora também publicou Agora e sempre (1987), Em busca do paraíso (1991), Até você chegar (1994), Sussurros na noite (1998), Todo ar que respiras (2005), entre outros. Uma das escritoras mais amadas dos Estados Unidos, McNaught nasceu no Missouri e vive no Texas.

Post Comment
Postar um comentário