quinta-feira, 9 de março de 2017

Salva por um Cavalheiro - Stephanie Laurens | Harper Collins | Texto por Rafa Vieira




Ando meio sumida com as resenhas, mas não porque parei de ler, e sim porque a correria desse último mês me desgastou bastante, fisica e mentalmente. Mas estou de volta! E com a resenha de Salva por um Cavalheiro, da autora Stephanie Laurens, um tipico romance com uma donzela em perigo e seu heróico salvador. Bom, típico só até o início da história, porque depois as coisas ficam... como devo dizer, "quentes".

Eliza Cynster é uma jovem donzela da alta sociedade, meiga, quieta, péssima amazona, que prefere passear em jardins em uma tarde de verão e tomar chá com bolinhos do que viver cavalgando e vivendo aventuras. Suas irmãs, Angélica e Heather, são o oposto, bem mais ativas que Eliza - e posso dizer que, de tão ativa, Heather viveu uma aventura e tanto para achar seu marido, tendo sido inclusive sequestrada, a mando de um aristocrata misterioso, e em seguida resgatada por seu príncipe encantado que a salvou, e claro, a levou ao casamento.

E foi neste casamento que Eliza Cynster descobriria o seu destino: no meio da festa de sua irmã, Eliza foi também sequestrada a mando do mesmo aristocrata (carinha insistente né?!), mas, desta vez, os sequestradores eram "mais descentes", digamos: um profissional chamado Scrope, uma enfermeira/dama de companhia chamada Geneviève, e um cocheiro chamado Taylor. Dopada e atordoada, Eliza de repente acorda em uma carruagem, e neste breve momento de lucidez ela vê um jovem cavalheiro passando pela estrada (que, segundo os sequestradores, ninguém passava) em seu próprio veículo. Imediatamente ela reconhece o jovem como sendo Jeremy Carling, um moço erudito, recluso e nada aberto a amores. No entanto, Eliza vê em Jeremy uma esperança de ser salva, então, resolve chamar a atenção dele, e Jeremy entende que este é um pedido de resgate.

O que posso dizer desse livro? É um romance histórico, clássico? É, com certeza, mas com um toque de pimenta no final! Admito que no começo do livro eu achei meio devagar, mas pouco tempo depois eu já estava desesperada para que Eliza pudesse escapar e não ser entregue para o aristocrata, e estava também torcendo para que Jeremy abandonasse a ideia de que por ser um cara intelectual demais ele não pudesse salvar Eliza, mas graças a Deus ele colocou o cérebro de volta na cabeça e foi colocar seu time pra jogo!!


Como sempre, retiro alguma lição dos livros que leio, ou pelo menos tento tirar, porque tem uns que realmente não colaboram pra que eu "entenda a lição", mas esse da Stephanie com certeza me ensinou algo.

O amor é uma coisa estranha mesmo: você espera tanto para encontrar seu príncipe encantado, de forma romântica, cheia de arco-íris, só que muitas vezes, infelizmente, você esbarra com ele da forma mais bizarra possível! Claro, não vou dizer que você precise ser sequestrada, arrastada e dopada por meio mundo pra que um cara venha e te salve. Mas é uma coisa pra gente pensar: em meio a situações tristes e desesperadoras, onde achamos que estamos realmente perdidas, não é assim tão impossível que do nada surja uma pessoa que te faça ter esperança, e que te resgate de uma situação ruim. E pode ser que numa hora dessas aquele amor que a gente tanto espera aconteça! 

Segunda lição que tirei: nunca tire conclusões precipitadas sobre si mesmo. Você pode ser a pessoa mais tímida, mais medrosa da face da terra, mas isso não significa que não tenha nada de corajoso e ousado dentro de você; pode ser que não tenha aparecido ainda a oportunidade certa para se demonstrar isso. Se você é comparado frequentemente com alguém, por exemplo, nem dê atenção, sabe, porque pode ser que você não tenha as qualidades que essa pessoa tem, mas ela não enxerga o que você é, então, não se deixe menosprezar ou ser menosprezado porque seu irmão, irmã, amiga, amigo, prima, primo ou sei lá quem aparenta ser mais ativo, mais educado, mais inteligente (sempre tem quem compare... no meu caso, era minha mãe: "porque a tua prima é educada, simpática, todo mundo gosta dela, porque ela é mais prestativa". Hoje, posso dizer que a minha mãe se arrepende dessas palavras, porque a minha prima nem olha na cara da gente na rua, e às vezes penso: "bem feito mãe!" kkkk)... Enfim, você deve ter em mente que você pode ser o que é, e muito mais ainda! E não é porque você não sai por ai em um cavalo, perseguindo bandidos e se aventurando pela floresta que você não tem aí dentro um espírito aventureiro, não é mesmo? (ps: quando ler o livro, você vai entender o que estou dizendo rs).

Essa foi minha opinião de hoje, simples, mas sincera. Ah, e em breve retorno com a resenha de Conquistada por um Visconte, desta mesma coleção da autora.

Abraços
Rafa Vieira


Salva por Um Cavalheiro
Stephanie Laurens 


Londres, 1829. Impetuosamente sequestrada do baile de noivado de sua irmã Heather Cynster com o Visconde Breckenridge, Eliza desperta em um coche estranho a caminho de Edimburgo… Após passar 3 dias e 3 noites sedada, ela fará de tudo para escapar — nem que precise fingir estar desacordada para enganar seus algozes ao longo do percurso.

Enquanto percorre os prados escoceses pensando em pergaminhos a serem decifrados e em uma esposa com quem possa compartilhar a vida, o erudito Jeremy Carling é pego de surpresa ao ver uma mulher gritando desesperada de dentro de um coche. Parecia alguma conhecida… Alguém a quem fora apresentado em um salão londrino… Mais precisamente… Eliza Cynster!

Apesar de não ser nenhum herói, e sim um especialista em hieróglifos de grande prestígio, seu código de cavalheiro jamais permitiria ignorar uma dama aflita! Mas o perigo os espreita sorrateiramente na forma de um lorde misterioso que insiste em se apoderar de uma das irmãs Cynster. Um confronto à beira do penhasco colocaria um ponto final aos ardis do vilão oculto? Ou seria o momento certo para Eliza e Jeremy ousarem assumir um amor que nasceu em meio a tantos percalços?

Em “Salva Por Um Cavalheiro”, Stephanie Laurens presenteia seus leitores com a apaixonante história de Eliza, a segunda irmã Cynster, e Jeremy. Ao longo das estradas, vales e montanhas que ligam Edimburgo a Londres, a autora desenvolve uma narrativa audaciosa com personagens sedutores em uma trama de mistério capaz de prender a atenção até a última página. 
Be First to Post Comment !
Postar um comentário