[Conversando com Rafa] Sobre a série 13 Reasons Why

by - 16:50:00



Oi gente, ando sumida, trabalhando demais, estou mesmo cansada... Mas encontrei um tempinho pra falar sobre a série 13 Reasons Why da Netflix <3 Sei que já postei lá no Instagram, mas gostaria de falar mais um pouco sobre a série e sobre a minha experiencia com o bullying.

Sempre fui uma menina meio antissocial, que prefere ler e desenhar a ter que interagir com pessoas, que, de algum modo, acabam sempre me colocando em situações de medo. Estudei por 8 anos em um mesmo colégio, e a minha esquisitice nessa época ficou mais evidente do que nunca, e claro, isso foi motivo pra minha vida escolar ser um inferno total.

E o pessoal da escola? Bom, se recusavam a ver o que estava acontecendo, diziam que era só uma fase, brincadeira de criança e coisas do tipo... Mas aí eu pergunto pra vocês: Como pode ser brincadeira ou uma fase o fato de todos os dias ameaçarem quebrar os meus óculos, me excluírem de tudo e ainda tentarem me jogar da escada? Como pode ser uma brincadeira o fato de chutarem uma bola com toda a força nas minhas costas e ficarem rindo enquanto eu perdia todo o ar? Claro que não era fase ou brincadeira.

Assistindo a série da Netflix, eu fiquei chocada com a forma com que as pessoas podem ser cruéis umas com as outras, e como uma vida pode ser interrompida por influência da maldade humana. Assistindo a série, eu voltei no tempo, quando eu tinha 12 anos, e chorei, chorei porque eu poderia ter sim me suicidado, chorei porque até hoje não consigo entender qual a lógica de ferir ou debochar de uma pessoa porque ela não se enquadra nos padrões ridículos que a sociedade inventou. Chorei porque eu imagino quantas famílias perdem seus filhos para o bullying, enquanto os pais dos agressores não fazem nada para educar seus filhos ou corrigi-los. E a escola, pelo amor de Deus, o que essas escolas têm na sua filosofia? Deixam os alunos se matarem e, desde que não caia no colo da Administração, está tudo numa boa? Os educadores fecham os olhos e negam que o bullying exista, e repetem frases feitas para os pais que realmente estão preocupados com seus filhos, mas aí, quando acontece o pior, diretores e professores negam tudo e dizem que não sabiam de agressão nenhuma. 

Eu digo isso porque foi isso que a minha escola falou pra minha mãe, e no quê resultou? Ataques de ansiedade, tentativa de suicídio, e um medo de interagir com pessoas que me acompanha até hoje... 

Tenho 21 anos, trabalho e mudei muito, mas as marcas do bullying ainda me acompanham... sou nervosa e ainda choro todas as noites lembrando de tudo o que me fizeram. Mas tiro uma lição disso tudo: hoje eu sou mais forte, e aprendi que não vamos ser desajeitados ou estranhos pro resto da vida, porque nós mudamos e nos transformamos em pessoas melhores, que correm atrás de seus sonhos, e que aprenderam na marra o que é enfrentar tudo e todos para se manter vivo e de uma certa forma feliz.... Então, se passamos por tudo isso, enfrentaremos qualquer coisa daqui pra frente. 

E quanto a essas pessoas q fazem mal a outras? Olha, vou dizer baseada no  meus "agressores", pois encontrei com vários desde o ensino fundamental, seja na rua, no mercado ou em outro lugar, e o que eu posso dizer é que eles continuam vazios e infelizes consigo mesmos. Já me olharam cabisbaixos, e perceberam que apesar do incrível esforço pra me machucar, eu ainda estou de pé, e sim, realizada. 

Não deixe que um grupo de pessoas que você mal conhece defina o que você é e onde se encaixa, porque você é o que é, e pode se encaixar onde quiser, e pode ser o que quiser, é só acreditar! Não destrua a sua vida porque no momento está tudo ruim; tente sim ver o lado bom, e siga por ele. É difícil? É, e é muito, mas não tenha pressa, e vá aos poucos se erguendo, afinal, uma fortaleza não é construída em um único dia, certo? 

Essa foi a opinião de hoje. Simples, mas sincera. 

Abraços,
Rafa Vieira


13 Reasons Why - A série é uma adaptação da obra de Jay Asher e acompanha Clay Jensen, adolescente que recebe uma caixa com treze fitas de áudio gravadas por Hannah Baker, sua antiga paixão de escola que cometeu suicídio duas semanas antes.

You May Also Like

2 comentários

  1. Rafa, infelizmente essas agressões que ocorrem na infância ainda são muito "romantizadas" com expressões como "coisa de criança", "essa fase logo passa", "ah, ele está mexendo com a menininha porque quer chamar a atenção dela".
    É muito importante discutir esses temas com as crianças para termos adultos mais conscientizados no amanhã.
    Beijo,

    Hida

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir
  2. Muito forte esse seu relato , estou chorando, pq tbm sofri bullying e foi horrível, eu tbm vi algumas pessoas que me xingavam e queriam me bater e estão infelizes. Eu hoje como professora espero nunca deixar meus alunos passarem por isso, dou aula em educação infantil e nunca uso essa frase que "é só uma fase" eu escutei isso é e não quero que ninguém escute, professores e pais deveriam proteger as crianças e os pais ensinar valores. Até hoje fico triste pensando nisso e não quero ter filhos, não quero que eles sofram.

    ResponderExcluir

Visitas