segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Lançamentos de Dezembro Editora Jaguatirica

Olá, pessoal! Dezembro, mês de wishlists, que tal conhecer o trabalho de alguns novos autores nacionais? Neste post, compartilhamos os lançamentos de dezembro da editora carioca Jaguatirica. Vamos conhecer as novidades:

Rosane Nicolau

Rosane Nicolau lança novo livro de contos em que 140 toques é o limite de cada microconto, ao estilo do Twitter. Para não dizer que ficou sem título é o seu terceiro livro, depois de Outrorretratos e Margem de erro, e os temas são os mais variados, indo desde o próprio afã do escritor no mundo digital até os pequenos fenômenos da vida moderna e variações surpreendentes de provérbios populares e contos de fadas, passando também por paráfrases de autores célebres. Com projeto gráfico de Thiago Lacaz e apresentação de Alexandre Coslei, o livro se revela um "oceano de pequenos arquipélagos".




Rômulo Monte Alto e Graciela Ravetti

Este livro oferece uma série de textos que nascem de um projeto de investigação comum entre estudiosos provenientes do Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos Literário (Poslit), da Universidade Federal de Minas Gerais, e do programa de Pós-graduação da FaHCE, da Universidad Nacional de La Plata, iniciado em 2013. Em forma de coletânea, o livro se inclui em um processo mais amplo de reflexão sobre as literaturas modernas e contemporâneas, que o projeto mencionado propicia, para que o grupo de pesquisadores argentinos e brasileiros avance na produção de conhecimento na área de Letras, a partir de um debate desenvolvido em forma de encontros periódicos, eventos conjuntos e missões de trabalho. Provenientes de La Plata e Belo Horizonte, além de outros destinos, os autores compartilham o traço de viverem em cidades que nasceram sob o signo do planejamento, o que lhes emprestou certo ar moderno desde seu nascedouro.


Cinema de fato: anotações sobre documentário
Carlos Alberto Mattos


Cinema de fato: anotações sobre documentário dá a correta dimensão da produção fílmica brasileira, mostrando sua diversidade diferenciada ao cinema de ficção, que domina o circuito exibidor e o modo de se pensar a arte do cinema. Fica clara nestas páginas a riqueza estonteante do documentário. Carlos Alberto Mattos oferece um guia para quem quiser dar um mergulho mais fundo neste tipo de narrativa que não se atém a entreter o espectador com situações dramáticas, mas quer beliscar a carne do mundo. Seja pelo recorte enunciativo assertivo, seja pela articulação de figuras na dimensão do lírico, seja ao explorar novas sensorialidades. Isto é documentário, e este livro certamente ilustra suas mil faces, as diferentes formas de experiência que se colocam neste universo.


Palavra de palhaço
Ana Achcar (Org.)


O livro 'Palavra de Palhaço' nasceu de uma pergunta não respondida: do que precisa o palhaço? Resultado de encontros, perguntas e estudos para a formação de palhaço e de palhaçaria de circo, o livro - organizado e produzido sobretudo por palhaços - mostra os encontros que aconteciam na residência artística e na criação de exercícios cênicos a partir de falas, biografias, números, reprises, gags e cenas cômicas reproduzidos no último século no Brasil. O conteúdo foi reunido aos poucos, quase sempre depois de muita procura, cruzando dados coletados com dicas esparsas de profissionais da área. Nesse sentido, o livro celebra a palavra do palhaço e, através dela, busca-se o compartilhamento de tradições e trajetórias revividas nas narrativas, nas conversas e na redescoberta do poder do sorriso.


Interator: quando game e realidade se confundem
Alexandre Almeida de Oliveira


Marcelo é um adolescente expert em computação, mas sua família vive em grandes dificuldades financeiras e, para piorar, ele ainda sofre bullying na escola onde estuda, passando quase todo o seu tempo fantasiando com uma vida melhor. Tudo começa a mudar quando o rapaz descobre que uma empresa de games chamada 'Assertiva' está para lançar um game de interatividade absoluta - ou seja, através de um equipamento (a câmara de interação) o jogo é inserido na mente do jogador, o que lhe traz sensações físicas de estar dentro do jogo, como suor, dor e cansaço. Tentando fugir de sua vida e de si mesmo, sorrateiramente Marcelo altera a programação da máquina, pede um teste e se "tranca" no mundo da fantasia. Apenas Fábio, seu pai, é quem poderá salvá-lo e ele será desafiado em seus próprios limites na missão de resgatar Marcelo do mundo da fantasia e trazê-lo de volta à realidade. Porém, Fábio precisará superar muitas barreiras emocionais e preconceitos desde que abandonou a família. 'Interator: quando game e realidade se confundem' é um livro emocionante que reúne problemas contemporâneas do uso de tecnologias com as antigas e complexas interações familiares.


O príncipe negro (tomo I, As crônicas do mundo antigo)
Julio Algaze Mansour


Zaar, o reino mais próspero e poderoso do Mundo Antigo, fica em perigo quando o primogênito real é arrebatado pelas forças malignas do feiticeiro Sefron. A ascensão do mal no Mundo Antigo, habitado por humanos e outras raças guerreiras, traz muitas intrigas, disputas e batalhas épicas que serão travadas de forma espetacular por Mezeslaw, seus irmãos, aliados e inimigos, em uma história sedutora e empolgante repleta de segredos, aventura e magia. 'O Príncipe Negro' é o primeiro livro da trilogia 'As crônicas do mundo antigo' de Julio Mansour: abra-o e apaixone-se.
Be First to Post Comment !
Postar um comentário

Custom Post Signature