Nossos Dias Infinitos - Claire Fuller | Editora Morro Branco | Por Luana Souza

janeiro 28, 2018

Peggy tinha oito anos quando seu pai a levou para viver numa cabana isolada na floresta com a desculpa de que tudo e todos haviam desparecido. Entrelaçando passado e presente e uma narrativa que remete a thriller psicológico, é uma leitura diferente, peculiar, assombrosa, deveras agoniante e misteriosa.

Nunca li muitos livros onde o protagonista não fosse muito confiável, mas Nosso Dias Infinitos é um desses casos. A personagem principal, nos momentos presentes, apresenta claramente diversos problemas psicológicos por conta dos anos passados na floresta, e isso logo me fez duvidar das coisas que ela pensava e dizia. Ao longo da história nós percebemos que não é só a Peggy, mas todos os personagens tem problemas. A mãe dela, Ute, parece não ter consciência das coisas que faz, é muito absorta de tudo. O pai dela, James, por outro lado, é um lunático que acredita veemente que o mundo vai acabar e que passa seus dias criando listas de utensílios necessários para um apocalipse (eu realmente odiei o pai dela em todos os momentos).


Em determinado momento a leitura pode ter ficado um pouco devagar, mas o que me fez ter vontade de continuar assistindo foi o mistério que rondava o pai de Peggy: por que uma pessoa, em sã consciência, iria por conta própria junto com uma criança para um lugar perigoso, desprotegido e afastado de todos?

As descrições que a autora, Claire Fuller, faz me causaram arrepios em muitos momentos. Não é um livro escrito para mostrar como uma garota sobreviveu a anos numa floresta e encerrar sua história num final feliz, mas sim para fazer com que nos imaginemos naquela situação, para que fiquemos agoniados junto com ela. Nas últimas páginas começamos a duvidar de tudo o que aconteceu em diversos capítulos. Tem muitas mentiras, muitos mentirosos! Cada um deve buscar uma interpretação pessoal de tudo.


Sempre me pego avaliando o físico do livro, e com esse não foi diferente. A história é perturbadora, e a capa passa bem esse sentimento de solidão e isolamento a que somos apresentados. Particularmente eu amei cada detalhe da edição, mesmo sendo em brochura: o título é em alto relevo, assim como o nome da autora; a folha de guarda tem uma ilustração linda e vermelha que remete a um céu noturno; as folhas são amareladas e com um espaçamento agradável.

A Editora Morro Branco, embora nova no mercado editorial, vem trazendo títulos encantadores e edições maravilhosas!


Gostaria de agradecer à Rebeca por ter me enviado mais esse livro. Ressaltando novamente, foi uma leitura diferente, ainda mais se eu for comparar com as que eu costumo ler, mas não deixa de ter sido ótima, incrível. As pessoas que gostam de explorar a mente humana com certeza vão gostar. Prestem atenção aos detalhes, e não acreditem em tudo que as protagonistas dizem!

Alguém aí já leu ou ficou curioso para ler? Qual a sua teoria sobre o final do livro?

Obrigada por tudo, pessoal!
Luana Souza, Blog Memorialices.


Nossos Dias Infinitos - Claire Fuller

Sinopse: Todos os pais mentem. Mas algumas mentiras são maiores do que as outras.

Datas só nos fazem perceber quão finitos nossos dias são, quão mais perto da morte ficamos a cada dia que passa. De agora em diante, Punzel, vamos viver seguindo o sol e as estações. Ele me pegou no colo e me girou, rindo. Nossos dias serão infinitos. Com aquela última marca, o tempo parou para nós em 20 de agosto de 1976.

Peggy tinha oito anos quando seu pai a levou para viver em uma remota cabana no meio de uma floresta europeia. Lá ele lhe disse que sua mãe e todas as outras pessoas do mundo morreram. Agora eles precisam viver da terra e sobreviver ao rigoroso inverno. Mas até quando a pequena Peggy vai acreditar na história de seu pai? Até quando você pode ficar são, quando o mundo está perdido? O que acontece quando você para de crer em tudo?
2 comentários on "Nossos Dias Infinitos - Claire Fuller | Editora Morro Branco | Por Luana Souza"
  1. Já vi a capa deste livro várias vezes, mas somente agora parei para ler uma resenha.
    A premissa é realmente interessante. E quanta angústia é apresentada!
    Instigante: é o que resume.

    ResponderExcluir
  2. Oie, Luana!
    Adorei demais e sua resenha! É o tipo de opinião que gosto de saber a respeito do que os outros leem: coesa e sem spoilers, deixando a gente com mais vontade ainda de conhecer o livro!
    Amei suas impressões e confesso que fiquei abismada de saber que esse é o plot da história, pois a capa é mto fofa! Provavelmente vou ficar agoniada lendo, então foi bom vc ter me preparado, hahaha!
    Parabéns!
    Bjos!

    ResponderExcluir