domingo, 1 de janeiro de 2017

Uma semana e(m) um dia # 11 | Feliz Ano Novo!




Bruno / Jonatas

Bruno e Jonatas enviam saudações das festividades no litoral carioca, onde curtiram o dia 31 em meio a multidão dos fogos e dos amigos. E já que os garotos não estão por aqui hoje, vou ocupar o espaço do post deles e deixar meu agradecimento por todas as conversas e ideais compartilhados neste primeiro ano de parceria aqui no Blog! Aliás, um dos motivos para acreditar cada vez mais neste projeto de escrita colaborativa é justamente essa proximidade de pensamento que todos temos; é sempre uma alegria perceber que não estamos sozinhos naquilo em que acreditamos e escolhemos para a vida; valeu mesmo, Bruno, Jonas e Regiane! Sem vocês eu ainda estaria lendo a ementa obrigatória da faculdade e do meu círculo profissional rs. Nada como "ser resgatada" para o universo do "vamos ler aquilo que o coração achar que é pra ser lido"! Afinal, é só assim que a gente consegue sentir e transmitir algo verdadeiro, não é mesmo?


Rebeca


I. O casamento, a expectativa, a morte e o nascimento. E toda virada de ano faz com que a gente se lembre de tudo isso. Fiquei procurando na estante alguma história que falasse desses rituais de toda vida, e lembrei dos mangás que conheci há alguns dias; o Oriente parece mesmo entender a brevidade dos dias, assim como a passagem de um humor ao outro, de um estado de alma ao seguinte. Quem diria que mangás poderiam ser tão bacanas assim, viu. Espero que o Novo Ano siga o mesmo caminho.

II. Dois anos de blog daqui a alguns meses; grandes amizades e parcerias em todo esse tempo. Gratidão pela companhia de vocês! 

III. É preciso aprender com o silêncio. E com a vontade de compartilhar o que arrebenta no peito. E torcer pra que no meio de tanto verbo que a gente encontre uma voz verdadeira. E quem sabe o melhor dos ouvintes.


Regiane

2016 certamente foi um ano conturbado. Tive um princípio de quadro depressivo no primeiro semestre do ano, quando comecei a trabalhar 12 horas por dia, e por muito pouco não solicitei uma licença médica, o que me prejudicaria muito futuramente. O cansaço mental e físico me esgotaram a ponto de eu abrir mão do meu blog, que era o meu momento de respiro, de prazer. Tive que começar a pagar uma dívida que não é só minha, mas que acabou sendo, trazendo-me uma complicação a mais. Minha mãe teve alguns problemas de saúde e precisei correr com ela de um lado ao outro atrás de médicos que dessem uma solução. Enfim, nada muito diferente do que a grande maioria das pessoas que eu conheço passou durante o ano.

Mas, nem tudo são dores. Tive a oportunidade de conhecer (ainda que virtualmente) muitas pessoas interessantes e que hoje fazem parte da minha vida, como se sempre tivessem estado aqui. Comecei projetos literários que antes só estavam no fundo da minha mente, como as Crônicas de Amor e Música que vocês podem acompanhar aqui no blog, e por livre e espontânea pressão transformei o Conto Tinderela em algo maior, e agora ele está na Amazon ganhando o coração de outras pessoas. Fui convocada para trabalhar em outra prefeitura, situação que eu aguardava há muito tempo (ok, ainda estou trabalhando feito doida, cansada, com pouco tempo pra tudo, mas mentalmente bem), o que contribuiu e muito para que eu não me estressasse com as contas.

E finalmente consegui relaxar um pouco, viajando para o litoral tanto no Natal quanto no Réveillon, coisa que eu não fazia há muitos anos.

No final do dia de ontem, olhei pro céu estrelado e mais brilhante pelos fogos de artifício e agradeci, porque o saldo foi positivo. Tenho mais a agradecer do que a lamentar pelo ano que se foi e isso é uma dádiva, tenho certeza.

Os agradecimentos são muitos, mas eu vou me limitar a agradecer a vocês que nos acompanham nesse espaço que tanta alegria me trouxe esse tempo em que participo e compartilho e agradeço principalmente à Reb por sua amizade e por abrir esse espaço para mim. Meu coração é cheio de gratidão, sempre!!!

Feliz Ano Novo!!!
Be First to Post Comment !
Postar um comentário

Custom Post Signature