[Resenha] Erros Fantásticos - O Discurso 'Faça Boa Arte', de Neil Gaiman

by - 10:32:00

Publicado em 2014 pela Editora Intrínseca, Erros Fantásticos é a transcrição traduzida do discurso Faça Boa Arte de Neil Gaiman, proferido em 2012 durante a cerimônia de formatura da University of the Arts na Filadélfia. Este formato de publicação tornou-se possível graças a parceria com o designer gráfico Chip Kidd, que tem um histórico de publicações tanto no segmento das graphic novels como também em projetos de autores como Haruki Murakami, Oliver Sacks e muitos outros.

Enquanto livro-objeto, esta publicação da Intrínseca é bem especial (não comparando mas quase rs, seu projeto gráfico parece bastante com o 'estilo' Cosac Naify de publicações mais 'artísticas') pois cada página é diagramada em um ritmo muito próprio, com o texto quase como poemas visuais, provocando em nós a sensação de que é possível 'ouvir' o discurso de Neil Gaiman em cada marcação e silêncio de suas páginas. Erros Fantásticos é realmente uma experiência de leitura inesperada!

Enquanto leitora, tenho apenas algumas 'ressalvas sensoriais' com a cartela de cores escolhida e também com algumas das fontes que chegam ao quase 'minúsculo' (tipo uma fonte serifada tamanho 8 e na cor verde-água: nossa miopia certamente dirá "ai, não consigo"), especialmente quando contrastantes em um fundo de cor vermelho-alaranjado. O amarelo meio neon também me incomoda em algumas situações. Ou seja: o projeto gráfico é espetacular, mas aconselho não folhear esta obra em um momento com alguma enxaqueca ou visão turva. Infelizmente este é um dado a se considerar.


"Quando você começa, tem que saber lidar com os problemas do fracasso. Precisa ser persistente, aprender que nem todo projeto vai dar certo. A vida de freelancer, a vida no mundo das artes, às vezes é como estar em uma ilha deserta espalhando mensagens em garrafas e esperando que alguém ache uma delas, abra e leia, e que ponha de volta na garrafa algo para você: um elogio, uma comissão, um dinheiro, amor. E é preciso aceitar que, para cada garrafa que porventura retorne, você terá produzido uma centena de outras."


Em relação ao conteúdo do livro, o discurso de Neil Gaiman pode ser resumido em uma palavra: faça. Isso mesmo: faça, escreva, desenhe, cante, viva. E tente não se importar demais com as circunstâncias. Faça arte, apenas isso. E crie, acima de tudo, e especialmente pra você. Para a sua satisfação e alegria, para o seu prazer e desestresse. E em seguida compartilhe. Sim, compartilhe e abrace os erros e possíveis ruídos desta relação. Porque em breve, assim acreditamos, nossos pares e leitores se aproximarão. E taí algo que os quatro anos de uma faculdade de Arte nem sempre terão a coragem de dizer pra você (experiência própria). 

Um salve para Neil Gaiman e para a Intrínseca por esta publicação! O mundo precisa mesmo deste tanto de motivação e vida.


Erros Fantásticos - O Discurso 'Faça Boa Arte', de Neil Gaiman.Ed. Intrínseca

You May Also Like

0 comentários

Visitas