quarta-feira, 5 de abril de 2017

A Inesperada Herança do Inspetor Chopra - Vaseen Khan | Editora Morro Branco


Imagina-se a vida aos cinquenta ou sessenta com uma perspectiva de equilíbrio entre o cansaço do trabalho e o vislumbre de uma rotina tranquila - ou um futuro com um pouco menos de fadiga, pelo menos. Para o Inspetor Chopra, no entanto, ausentar-se de seu posto de trabalho (a conhecida Delegacia de Mumbai) seria uma grande tristeza, já que há vinte anos ele "conhecia esse lugar mais intimamente do que sua própria casa", e este sentimento o acompanhava havia muitos dias, ainda mais nestes últimos minutos de seu último expediente.

Aliás, o livro começa um pouco antes disso, enfatizando o momento em que sua esposa Poppy entregara-lhe uma carta que recebera de um familiar. Em meio a pressa de seu caminho até a Delegacia, Chopra simplesmente guarda o envelope no bolso e segue para o trabalho, onde, ao invés de uma festa organizada por seus amigos, uma investigação cairia em seus braços como uma espécie de presente. 

Em meio a multidão e gritaria dos populares que aos policiais relatavam uma suspeita de crime, Chopra não se contenta com este último dia de trabalho e começa a investigar o caso de forma independente, já que sua aposentadoria seria possivelmente uma espécie de impedimento. Dessa forma, o que deveria ser um dia saudoso e tranquilo estava começando a ser um pouco mais complicado que isso.

Neste momento da história, entre lágrimas (suas e de seus colegas) e depoimentos, Chopra se lembra do tal envelope entregue por Poppy, e, num sobressalto, recebe com espanto a notícia de que seu tio Bansi havia lhe deixado de herança um pequeno elefante, um "baby Ganesha", e esta é com certeza mais uma das inesperadas surpresas que o acompanharão nos dias a seguir.

Como podemos perceber, esta simples manhã na Delegacia será o prenúncio dos próximos capítulos, assim como a ansiedade de Chopra para manter-se ativo, também essencial para a condução desta investigação. Entre uma pista e outra então, além da preocupação com o inusitado novo membro da família (o Elefante), cujo cuidado e zelo será aos poucos oferecido por sua esposa, sogra e vizinhos, este início de aposentadoria do Inspetor Chopra não será nada tranquila mesmo...


O autor Vaseen Khan é também muito detalhista na ambientação da cidade de Dubai, e não apenas na descrição das pistas e investigações de Chopra. Mesmo o leitor não conhecendo a geografia e os costumes do país, é possível vislumbrarmos um pouquinho da realidade indiana através da história do Inspetor Chopra, que, em diversos momentos, compartilha um carinho imenso por sua região:

"De seu apartamento no décimo quinto andar ele tinha uma excelente vista de Sahar e da área vizinha, Marol. (...) Um pouco mais ao norte ficava a favela, estendida ao longo da tubulação de esgoto de Marol.

(...) Era isso que tornava os habitantes de Mumbai os melhores indianos dessa terra, Chopra sentia. Essa crença em sua invulnerabilidade.

Quando lá chegou, há cerca de três décadas, ficou aterrorizado só de ver aquela gigantesca massa humana. Foi um grande choque para ele, que vinha das paisagens abertas de seu vilarejo. Agora, ele não conseguia imaginar viver em um lugar sem o barulho e a energia que movia Mumbai o tempo todo, dia  e noite.

Ele ouvia com frrequência seus colegas reclamando dos muitos problemas que assolavam a cidade: as favelas, a poluição, a pobreza opressiva, as altas taxas de criminalidade. Chopra achava que todos desconsideravam o ponto principal. Como disse um homem famoso, uma cidade era como uma mulher e, como uma mulher, não era possível amar apenas as partes boas; era preciso amá-la por inteiro, ou não amá-la de modo algum." (p. 30)

Este caloroso sentimento é também encontrado nos capítulos seguintes, em diversos momentos, especialmente quando relembra sua história com Poppy, que continua tendo um papel muito importante em sua vida (aliás, há no final do livro um fato-surpresa que enfatiza bem este amor por sua esposa), e também quando Ganesha passa a ser o novo "membro" (quase um filho! risos) de sua família.

"A inesperada herança do Inspetor Chopra" é um livro jovem, porém interessante para todas as faixas etárias, especialmente para o leitor que se interessa por um enredo meio Sherlock Holmes, repleto de incidentes e pistas, e com um adicional toque de fantasia (sim, não é spoiler, você já deve ter percebido que estamos falando do pequeno elefante, não é mesmo <3) que faz com que a história seja acolhida por todos nós com uma "pulga atrás da orelha" (afinal, Chopra realmente investiga um crime!) e também um grande sorriso.

Mais um grande lançamento da Editora Morro Branco! Vale muito conhecer <3



A Inesperada Herança do Inspetor Chopra 
Vaseen Khan 

No dia de sua aposentadoria, inspetor Chopra descobre que herdou um elefante: um presente incomum, que não poderia ser mais inconveniente. Especialmente quando se tem um último caso para resolver.

Mas enquanto suas investigações sobre um homicídio o levam através de Mumbai – das ricas mansões ao submundo sombrio das favelas – ele rapidamente descobre que um bebê elefante pode ser exatamente o que um homem honesto precisa.


Sobre o Autor - Vaseem Khan viu um elefante pela primeira vez no meio de uma estrada em 1997, quando chegou a Índia para trabalhar como consultor gerencial. Foi a coisa mais incomum que ele já tinha visto e serviu como inspiração para a série Agência de Detetives Baby Ganesh. Retornou ao Reino Unido em 2006 e hoje trabalha no Departamento de Segurança e Ciência Criminal na University College London onde se surpreende diariamente pela forma como a ciência moderna está sendo empregada para combater a criminalidade. Elefantes estão em terceiro lugar em sua lista de paixões; em primeiro e segundo lugar estão ótima literatura e críquete, não necessariamente nessa ordem.
Be First to Post Comment !
Postar um comentário